Solicite um orçamento

Valor de: 10 - 8 = Enviar

Seu site otimizado para todas as plataformas.

imagine mobile

YouTube, o grande motor de tendências

youtube-logoEm 2006, quando o Google adquiriu o YouTube, ninguém imaginava o futuro que esta aquisição viria a ter. Até aquele momento, a empresa comandada pelos co-fundadores Chad Hurley e Steve Chen passava por grandes problemas financeiros ao lidar como um objetivo pra lá de complicado: transformar os vídeos em uma plataforma mais democrática.

No ar desde 2005, o YouTube foi eleito, pela revista Time, como uma das melhores invenções já criadas, permitindo que “milhões de pessoas possam se entreter, se educar e se chocar de uma maneira como nunca antes vista”. Por outro lado, o sucesso do YouTube também foi palco para grandes problemas envolvendo direitos autorais, levando muitas vezes os executivos do Google aos tribunais em todo o mundo.

» Curta a página da Imagine no Facebook

Mesmo envolvido em uma série de problemas, a gigante de Mountain View nunca deixou de acreditar e investir no futuro do YouTube. Atualmente, mais de 35 horas de vídeos são enviados ao portal por minuto. Em outras palavras, 2.100 horas de vídeos a cada hora, totalizando um absurdo de 50.400 horas de vídeos por dia.

Ao mesmo tempo em que estes números quantificam uma infinidade de conteúdo, demonstram a necessidade que os usuários têm de compartilhar momentos com pessoas e amigos. Em outros casos, o serviço do Google também pode ser visto como uma ótima vitrine para revelar novos talentos, promover tendências e gerar outros meios de conversação.

Uma limitação histórica, porém, impedia que o YouTube se propagasse pelos segmentos de vídeos mais longos, principalmente mini-filmes. Em dezembro de 2010, para a surpresa de muitos, a empresa anunciou que daria novos limites de tempo aos usuários, principalmente àqueles que utilizam o serviço para compartilhar conteúdo original.

No Brasil, assim como em outros países, não demorou muito para que empresas e usuários notassem o potencial dos vídeos na internet. Em uma passagem rápida pelo Google Brasil, em 2009, Chad Hurley se mostrou contra as “fórmulas mágicas” para fazer um vídeo de sucesso: “é uma questão difícil. Se as pessoas soubessem o segredo, todas elas teriam milhões de cliques e todos os filmes ganhariam um Oscar”.

Embora o co-fundador tenha deixado o assunto em aberto, a razão para o sucesso envolve uma série de fatores, como uma base formada pela análise do público-alvo, criatividade e originalidade. Algumas vezes, porém, o sucesso vem sem grandes pretensões, como foi o caso do ator Felipe Neto.

“Pode parecer meio bobo, mas eu não sou especialista nessas questões de internet. Sou apenas um ator que utiliza a Internet como uma das formas de trabalhar. Então, para mim, o YouTube é basicamente isso: um site que eu entro pra subir meus vídeos e pra ver os vídeos de outras pessoas”, disse em entrevista exclusiva a esta coluna.

“Não faço ideia de qual foi a fórmula para o meu sucesso. Só fiz meus vídeos transmitindo as coisas que realmente acredito, e apimentei isso com uma interpretação furiosa. O pessoal começou a curtir e a divulgar, mas penso menos no meu ‘sucesso’ e mais no que ainda quero fazer pela frente”, afirmou.

Além de Neto, outros vloggers – termo como são conhecidos os autores de vídeos que procuram conversar com seus visualizadores – também resolveram tirar proveito do YouTube para divulgar trabalhos (ou gerar discussões), como é o caso do brasileiro Joe Penna, o Mystery Guitar Man, e de PC Siqueira, apresentador da MTV.

youtube-trends

Quadro comparativo com os assuntos mais buscados em março no YouTube: Rebecca Black, Charlie Sheen, Oscar e o tsunami no Japão. (Fonte: YouTube)

No mercado internacional, o maior exemplo de sucesso é cantor canadense Justin Bieber, que teve seus vídeos vistos por um famoso agente do entretenimento. Recente, pudemos acompanhar, também, o sucesso meteórico da cantora Rebecca Black, que conseguiu alcançar mais de 100 milhões de visualizações em seu video-clipe Friday. Vale ressaltar que, no caso de Rebecca, o sucesso se deve muito mais às críticas negativas recebidas pelo vídeo, do que pelo talento da jovem em si.

Entre sucessos planejados e outros impulsionados pelo fator humano, o YouTube é um espaço democrático, onde todo e qualquer usuário pode compartilhar seus momentos de forma instantânea e sem barreiras. Por estes e outros motivos, o serviço pode ser, hoje, considerado a verdadeira personificação das nossas vidas.

Fonte: Techtudo

Artigos relacionados

Viral da Nike já é recordista de audiência online

Segundo ranking Viral Video Chart, da Visible Measures, vídeo teve 7,8 milhões de visualizações A Nike não é patrocinadora...

Google lança projeto para documentar um dia na vida de usuários

Em um post em seu blog oficial, o Google anunciou o projeto Life In a Day, que consiste em uma colagem de vários momentos de ...

O papel das mascotes na construção da marca

Muitas pessoas torcem o nariz quando ouvem falar, acham brega ou popular demais, mas é inegável o papel essencial que as masc...
 

Imagine Comunicação Digital

Av. Treze de Maio, 1116, Sala 1901, Fátima | CEP: 60040-530 | Fortaleza - CE - ver no mapa | Google+

Telefone: +55 (85) 3032-9525 | Email: atendimento@imagineseusite.com.br | Siga nas redes:

© Imagine Comunicação Digital