Por que bom conteúdo falha?

Nessa guerra infinita sobre SEO hats, eu ouço constantemente alguém dizer “eu fiz um ótimo conteúdo, e ninguém se importou", ou "conteúdo de marketing não funciona”. Não estou aqui para negar. Às vezes, “ótimo” conteúdo não dá certo mesmo.

Parte do problema é que usamos aquele velho argumento de que ele é evidente por si mesmo (“Construa um ótimo conteúdo! Tcharã!”). Mas a outra parte é que nós não damos ao nosso conteúdo a chance de ser bem sucedido. Muitas vezes, não é culpa dele e nem do Google, mas do que nós fazemos (ou não fazemos) depois de o criarmos. Aqui estão algumas idéias para avaliar um bom conteúdo e colocá-lo em ação.

Não ouça a sua mãe

» Curta a página da Imagine no Facebook

Antes de você começar a promover seu “ótimo” conteúdo, tire um minuto para certificar-se de que ele é tão bom quanto você acha. Você já viu um teste para o programa de calouros American Idol em que um menino chegou falando que era o talento enviado por Deus para o canto e a dança, e depois parecia o Charlie Sheen fazendo um monólogo? Aparentemente, ele nunca se apresentou para mais ninguém que não fosse sua mãe. "Não confie nos seus fãs" é uma regra importante quando se trata de conteúdo. Encontre alguns críticos e os ouça. O conteúdo que fará as pessoas voltarem de novo, e de novo, normalmente não é escrito de uma vez só.

O que “ótimo” significa?

A palavra “ótimo” já é um campo de ambigüidade. Todos nós temos certa habilidade de julgar qualidade, mas muitas vezes nossas medidas de grandeza são baseadas em retrospectivas – um post de blog foi considerado “ótimo” porque teve muito tráfego, tweets, likes, etc. Eu não acho que exista uma receita para bom conteúdo, mas eu vi alguns temas comuns, pelo menos nos meus próprios sucessos. A maior parte dos bons conteúdo irá se encaixar em pelo menos uma dessas categorias:

1. O ótimo conteúdo tem credibilidade

Como um consultor e expert no assunto, meu conteúdos mais bem sucedidos foram peças que realmente abordam anos da minha experiência. Não fale sobre algo se você não sabe exatamente do que está falando. Por outro lado, não subestime o valor da sua própria experiência, mesmo que você ache que o seu assunto é chato.

2. Ótimo conteúdo demanda esforços reais

Nem todo bom conteúdo tem que custar muito (várias marcas desconhecidas provaram isso), mas acredito que os melhores conteúdos precisaram de tempo e esforço para serem criados. Se você conhece alguém que se matou para escrever algo, seja um post bem pesquisado, um vídeo bem editado, ou um infográfico maravilhoso, isso diz que eles respeitam seu tempo e sua inteligência. As pessoas percebem um esforço real. Respeite seus leitores!

3. Um ótimo conteúdo é útil

Isso é mais um recurso do conteúdo informacional do que isca para links, mas ótimos posts de blogs, por exemplo, fazem com que você vá embora levando algo útil. Sejam táticas de SEO, receitas, ou dicas para melhorias na sua casa, se você sair com conhecimento que lhe seja útil, você irá se lembrar dele. Dê às pessoas informações úteis e as ajude a colocá-las em ação.

4. Um ótimo conteúdo implora para ser compartilhado

Do lado das iscas de links, o bom conteúdo é algo que você instantaneamente quer mostrar aos outros - seja por medo, descontamento, ou apenas para mostrar que você é legal. Quando você tiver terminado de criar uma peça, você estará doido para clicar em “publicar”, ou você estará apenas feliz por ter acabado e poder ir para casa? Crie conteúdo que você fique orgulhoso em compartilhar, não apenas por que ele pode se tornar viral, mas por que é você quem tem que compartilhar primeiro (veja abaixo).

Venda o seu marketing

A grande ironia do marketing de conteúdo é que você tem que vendê-lo. Todos nós gostaríamos de escrever conteúdo que todo mundo linka apenas por sua única virtude e grandeza. Algumas pessoas argumentarão que isso é “puro” e o marketing, na verdade, é uma mancha na verdadeira grandeza, mas (me desculpe) isso é besteira. Querer ser reconhecido unicamente por nossas virtudes não é nada mais do que uma coisa de ego. Se você fica sentado esperando por um trabalho por que acredita ser um gênio, mas nunca se inscreve ou fala com ninguém: boa sorte! Seu ego está no seu caminho. O mesmo vale para conteúdo. O marketing de conteúdo precisa de marketing, e isso, meu caro, começa com você.

1. Vá atrás das pessoas

Lembra o que eu disse sobre criar um conteúdo que você está louco para compartilhar? Bem, aqui está sua chance! Se você promove conteúdos ruins apenas para construir links, você ficará com vergonha de contar as pessoas sobre isso, e você deve mesmo ficar. Se você sabe que construiu algo incrível, você estará impaciente para mostrar aos seus amigos e pares. Então, mostre! Contate as pessoas diretamente e as deixe saber que você tem algo que vale a pena. Não twitte apenas uma vez e esqueça. Mande emails para as pessoas, mensagens, e até ligue se precisar.

2. Agende seu lançamento

Muitas vezes, gastamos horas, ou dias, em um pedaço de conteúdo e apenas apertamos “publicar” quando terminamos - tipo às 8 horas da noite de um domingo, quando toda a indústria está fazendo planos para conferências que começam na segunda-feira de manhã. Planeje a publicação do seu conteúdo como você planejaria o lançamento de um produto: anuncie o que está por vir, agende bem o seu lançamento, e não tenha medo de re-anunciar. Você não irá tirar ninguém do sério porque twittou o mesmo link de manhã e a tarde (desde que isso não vire um hábito). Apenas uma pequena porcentagem dos seus seguidores está prestando atenção em um momento especifico.

Apesar de acreditar que o “timing” depende muito do seu público, Dan Zarrella escreveu um artigo muito bom sobre a ciência do timing de conteúdo. O HubSpot também tem uma ferramenta chamada TweetWhen, que você pode usar para ver qual é o melhor momento para ser re-twittado.

3. Tenha um plano de promoção

É engraçado como despejamos nossos corações e almas em peças de conteúdo e assim que elas são finalizadas, seguimos para o próximo projeto. Então, nos perguntamos por que ninguém se importa. Tenho que admitir que eu fui culpado disso muitas vezes. Não se esqueça da importância do que acontece depois que você publica o seu conteúdo. Melhor ainda, construa um plano de marketing que cubra esses próximos passos. Atinja suas mídias sociais, construa links ativamente, faça posts como visitante em sites relevantes, etc. Vemos conteúdos se tornarem viral e pressupomos que isso acontece magicamente – em10% das vezes isso pode ser verdade, mas nos outros 90%, alguém fez acontecer.

4. Poste em algum outro lugar

É difícil dedicar muito tempo a uma peça de conteúdo e não deixá-la viver em seu site, mas às vezes, é preciso ir aonde o seu público está. Veja o Noob Guide to Online Marketing, de Oli Gardner, publicado no site SEOmoz no início deste ano. O Oli poderia facilmente ter postado esse guia no Unbounce, mas ele optou por focar em um publico levemente diferente, mas ainda bastante releventa. Mais de quatro mil tweets e quase cem mil visitas depois, é difícil negar que esta tática teve um impacto positivo em sua reputação e empresa.

A grandeza não é instantânea

Uma última dica: na velocidade de Internet, costumamos pensar que cada sucesso é do dia pra noite. Certos conteúdos precisam de dias, ou até semanas, para atingir suas marcas. Acredito que os dias nos quais tentamos fazer a home-page do Digg nos deixou com alguns hábitos ruins, e um deles é desistir de conteúdos que não explodem na primeira hora depois que são publicados. É legal quando isso acontece, mas muitas vezes essa explosão simplesmente deixa para trás os restantes carbonizados dos servidores e nada mais do que alguns logs de tráfego para mostrar.

Se você acredita que seu conteúdo é realmente bom, dê a ele uma chance. Ele pode “pegar” devido ao post de um visitante, de um link bem posicionado, de uma entrevista, ou de uma das centenas de coisas que acontecem nos dias e semanas depois que ele é publicado. Mesmo que você decida que ele de fato falhou, aprenda o que puder com isso. As pessoas querem tudo com apenas uma tentativa, mas até os melhores marketeiros de conteúdo não são bem sucedidos em 100% das vezes (eu diria que eles são sortudos se chegarem a 0,2). O conteúdo que falha ainda sim carrega informações valiosas, e você pode construir o próximo conteúdo relenvante a partir delas.

***

Este artigo é uma republicação feita com permissão. SEOMoz não tem qualquer afiliação com este site. O original está em: seomoz.org.

Fonte: IDGNow

Artigos relacionados

Os 4 pilares da comunicação digital

A comunicação digital, por mais que trabalhemos há alguns anos com ela, ainda é nova no Brasil. Tem muito para expandir, tem ...

Web 2.0

Web 2.0 - Interação e Colaboração. A web 2.0 não possui uma definição exata, pois trata de conceitos muito recentes. Embor...

Aumente as visitas do seu site

Você já acessou o Orkut ou o Youtube? Se você nunca acessou nenhum desses dois sites é altamente recomendável que você acesse...
 

Imagine Comunicação Digital

Av. Treze de Maio, 1116, Sala 1901, Fátima | CEP: 60040-530 | Fortaleza - CE - ver no mapa | Google+

Telefone: +55 (85) 3032-9525 | Email: atendimento@imagineseusite.com.br | Siga nas redes:

© Imagine Comunicação Digital