Notícias

Facebook trabalha em aplicativo de uso anônimo, diz jornal

imagine-facebook-login-anonimo

A rede social Facebook trabalha em um novo aplicativo de comunicação que permitirá aos usuários interagir sem precisar utilizar nomes reais, ou seja, de forma anônima, segundo publicou na terça-feira o diário "The New York Times".

O jornal cita fontes internas do empresa, segundo as quais o aplicativo chegará ao mercado "nas próximas semanas" e funcionará de maneira independente ao resto dos aplicativos da rede social.

Desse modo, o Facebook forneceria aos usuários de uma ferramenta similar aos aplicativos já existentes como Secret e Whisper, que permitem postagens e conversas em rede sem que os usuários se preocupem com a associação dos comentários às identidades reais.

Essa informação chega a público depois de um episódio marcante. Na quarta-feira, o Facebook precisou se desculpar publicamente perante a comunidade lésbica, gay, bissexual e transexual (LGBT) pela política de identidade que aplica na rede social e que obriga os usuários a se identificarem com nomes reais, o que gerou várias queixas do grupo.

A polêmica, que levou o Facebook a se desculpar em público, se iniciou em meados de setembro, quando várias drag queens, muitas delas de São Francisco, na Califórnia, denunciaram à imprensa que a rede social havia bloqueado suas contas por não utilizarem nomes reais.

Desde sempre, a política de identidade de Facebook foi fazer com que todos os usuários se identifiquem na rede com nomes reais e para que a transparência predomine sobre o anonimato.

No entanto, a política do Facebook vai de encontro com a vontade de muitos usuários de não fornecerem seus dados à rede social, assim como com os interesses do coletivo transgênero, cujos integrantes costumam utilizar nomes que não correspondem aos oficiais.

Segundo o jornal, o novo aplicativo dará um fim ao problema, já que permitiria seu uso de forma anônima e com pseudônimos.

Fonte: Exame

Instagram comemora 4 anos com retrospectiva

Nesta segunda-feira, 6, a rede social queridinha dos amantes da fotografia completa quatro anos. Fundado em outubro de 2010 pelo americano Kevin Systrom e pelo brasileiro Mike Krieger, o Instagram alcança números expressivos: são mais de 200 milhões de usuários e cerca de 60 milhões de fotos por dia.

Para celebrar a data, a rede social resumiu sua própria trajetória em dez imagens, que passam por sua criação, a chegada ao Android e a compra pelo Facebook. Confira:

1. A primeira foto foi publicada pelo fundador Kevin Systrom no dia 16 de julho de 2010, antes mesmo do lançamento oficial do app.
imagine-instagran-01
2. Em seis semanas, o protótipo do aplicativo estava pronto. Os fundadores fizeram todo o trabalho, inclusive o logotipo.
imagine-instagran-02
3. O primeiro espaço de trabalho da plataforma foi um escritório colaborativo em Embarcadero, na cidade de São Francisco (Califórnia - Estados Unidos).
imagine-instagran-03
4. O lançamento oficial do Instagram ocorreu em 6 de outubro de 2010. O aplicativo alcançou o topo do ranking da App Store com mais de 1 milhão de usuários na primeira quinzena de dezembro.
imagine-instagran-04
5. Systrom registrou a primeira vez que viu seu app sendo usado por um desconhecido quando andava no metrô. "Você sabe quem fez o meu dia? Este cara. Primeira vez que vejo uma pessoa desconhecida usando o aplicativo em público", publicou.
 imagine-instagran-05
6. Com o sucesso, a equipe se mudou para um escritório em South Park Street, São Francisco.
 imagine-instagran-06
7. Dois anos depois do lançamento, a plataforma já tinha mais de 25 milhões de usuários. A equipe cresceu e outra vez mudou de escritório. Pela falta de mobília, o almoço era feito no chão.
 imagine-instagran-07
8. A entrada do Instagram no Android aconteceu em 2012 e fez com que mais usuários integrassem a rede social.
 imagine-instagran-08
9. Uma semana após o lançamento do app para Android, o Instagram anunciou a união com o Facebook. A foto foi feita no dia do anúncio.
 imagine-instagran-09
10. Em 2013, o Instagram lançou recursos, como o serviço de vídeos.
 imagine-instagran-10

Fonte: Comunique-se

Google planeja app de mensagem similar ao WhatsApp para 2015

imagine-google-play

De acordo com o The Economic Times da Índia, a Google está planejando lançar um aplicativo de mensagens para celulares, possivelmente em 2015.

Os testes seriam feitos na Índia e em outros países emergentes. No mês passado, o gerente de produtos Nikhyl Singhal chegou ao país para estudar o ecossistema local de aplicativos mensageiros.

O app de mensagens da Google estaria em fase inicial de desenvolvimento e, ao contrário de outros produtos da companhia, não vai exigir uma conta do Google. E diferentemente do WhatsApp, o programa será totalmente gratuito.

Mercado de bilhões

A iniciativa acontece depois que o Facebook comprou o WhatsApp por US$ 19 bilhões. A Google também estava de olho no aplicativo, tendo supostamente oferecido mais de US$ 10 bilhões.

Previsões indicam que a Índia deve ser o segundo maior mercado de celulares, depois da China, em 2019. A companhia chega um pouco tarde para disputar a fatia do bolo dos mensageiros mobile, já que há cerca de 15 aplicativos com mais de um milhão de usuários ativos diários.

O maior deles, claro, é o WhatsApp, com 600 milhões de utilizadores no mundo, seguido pelo chinês WeChat, com 438 milhões. O japonês Line aparece em terceiro, totalizando 400 milhões de usuários globais.

Fonte: TecMundo

Microsoft confirma novo Windows chamado "Windows 10"

imagine-windows-10-1

A Microsoft confirmou em evento nesta terça-feira, 30, o nome do novo Windows. O novo sistema operacional da empresa, para surpresa de todos, se chamará Windows 10, pulando o número 9.

A confirmação veio por Terry Myerson, chefe da divisão de sistemas operacionais da companhia, que confirma também que o Windows 10 será aplicado em todos os dispositivos. Isso significa que você poderá rodar o novo software no seu celular, tablet ou PC.

De acordo com ele, o novo sistema terá uma única loja de aplicativos, permitindo que os apps sejam descobertos, comprados e atualizados por todas as plataformas.

Myerson aproveitou para "trollar" todos os jornalistas no evento, brincando com as especulações sobre o nome. "Não seria certo chamar de Windows 9"; "Windows One... mas infelizmente o Windows 1 já foi feito".

A provável explicação para o "10" no nome é que o Windows 8.1 teoricamente é considerado o nono sistema operacional da empresa, que sentiu que poderia pular o número 9 por isso. A empresa, no entanto, diz que o salto do 8 para o 10 "representa o salto tecnológico dado entre uma geração e outra do sistema operacional".

Novidades

Como previsto, o botão Iniciar está de volta reimaginado, mesclando o tradicional do Windows 7 com os blocos dinâmicos do Windows 8, que também são redimensionáveis conforme o gosto do usuário.

A empresa também revelou que o novo menu Iniciar terá uma nova ferramenta de buscas integradas, que também apresentará resultados da web. Ou seja: o novo Windows é mais Bing do que nunca.

imagine-windows-10-2

A Microsoft parece ter feito isso para solucionar as críticas ao Windows 8, que pareceu ter sido desenvolvido com telas de toque em mente, deixando um pouco de lado os usuários de teclado e mouse. "Nós não queremos esta dualidade, queremos que os usuários do PC com teclado e mouse tenham uma interface familiar", explica Joe Belfiore. Por isso, os aplicativos da Windows Store agora poderão ser executados como janelas, o que não era possível antes.

Outra das novidades apresentada é um novo sistema de multitarefa, que permitirá ao usuário gerenciar múltiplos desktops. Assim, cada um dos desktops terá seus próprios aplicativos sendo executados, e a transição entre eles será simples.

imagine-windows-10-3

Para o toque

Se o Windows foi redesenhado para dar melhor suporte ao teclado e mouse, e os dispositivos de toque? A empresa também apresentou novidades nesta área, mas manteve a Charm Bar lateral, que era um problema para o mouse, mas muito útil para o toque.

O multitarefa, com múltiplos desktops, está presente para os usuários de toque, mas repaginado para ser mais agradável ao toque, com botões maiores e mais amigáveis.

A tela de Início também estará disponível como ela existia no Windows 8 para quem prefere utilizar o sistema no modo de toque. Já para quem tem um laptop conversível, será possível alternar entre as versões "Metro" e o novo desktop.

imagine-windows-10-4

Disponibilidade

A partir desta quarta-feira, 1º de outubro, será lançado o "Windows Insider Program", que permitirá a desenvolvedores e empresas testarem o "Technical Preview" do Windows 10. O lançamento comercial do software acontecerá em algum momento de 2015, ainda não especificado.

Fonte: Olhar Digital

Fim do Orkut - Google libera histórico público do Orkut com 51 milhões de comunidades

imagine-fim-do-orkut

Como prometido, o Google anunciou o fim do Orkut nesta terça-feira (30). Ainda pela manhã, alguns usuários que permaneceram com login ativo conseguiram acessar a rede social e deram adeus à plataforma por meio de scraps, fotos e depoimentos aos amigos. Também como combinado, o blog oficial do Orkut divulgou o link para o Arquivo de Comunidades com 51 milhões de comunidades, 120 milhões de tópicos e mais de 1 bilhão de interações. Não é possível, no entanto, criar novos posts.

Para acessar o Arquivo de Comunidades, visite a própria página do Orkut (orkut.google.com), que agora abriga todo o histórico público. "Hoje, chegou o dia de dizermos adeus ao Orkut. Mas, ainda que o Orkut esteja indo embora, como anunciado no final de junho, seu histórico de conexões e conversas vai permanecer", explicam.
ICQ, Orkut, MSN, MySpace; que fim levaram os hits dos anos 90 e 2000?

Sendo assim, o conteúdo público dessas comunidades será preservado no Arquivo de Comunidades do Orkut que conta com nada menos que 51 milhões de comunidades, 120 milhões de tópicos e mais de 1 bilhão de interações. De acordo o Google, será possível voltar e revisitar memórias a qualquer momento. "Essas conversas não representam apenas a história do Orkut, mas servirão como uma importante cápsula do tempo do início das redes sociais", afirmam no blog.

Porém, se você não quiser que seu nome ou seus posts e comentários sejam incluídos no arquivo de comunidades, é possível remover os comentários, as comunidades e o próprio Orkut permanentemente da sua conta do Google a qualquer momento; saiba como neste Guia de privacidade pós-Orkut.

Baixe suas fotos e scraps

O Google explica que, a partir de 30 de setembro, não será possível acessar mais o Orkut como rede social. Porém, os usuários ainda podem baixar as informações pessoais de perfil que não estão disponíveis neste arquivo público como scraps, fotos, dados de perfil e outros detalhes. O Google Takeout estará disponível para downloads de informações da rede social até setembro de 2016.

Saiba como fazer backup do Orkut e baixar fotos, scraps e depoimentos do seu perfil para o computador, ou mesmo levar tudo para a nuvem do Google Drive, em poucos cliques.

"A história do Orkut é o sinal de um grande futuro, em que a web explode a cada dia com novas e ótimas opções de interação social. Esperamos que as próximas décadas sejam repletas de ainda mais conexões, comunidades e conversas como as que fizeram do Orkut um lugar especial", finalizam.

O arquivo de comunidades do Orkut está organizado por ordem alfabética e não permite fazer buscas.

Fonte: TechTudo

Imagine Comunicação Digital

Av. Treze de Maio, 1116, Sala 1901, Fátima | CEP: 60040-530 | Fortaleza - CE - ver no mapa | Google+

Telefone: +55 (85) 3032-9525 | Email: atendimento@imagineseusite.com.br | Siga nas redes:

© Imagine Comunicação Digital